​Centro Feminista realizará programação específica para o dia da não violência contra a mulher

 

arte nova vidaO dia 25 de novembro é o dia internacional de Não Violência contra a Mulher. Para esta quarta, 25, o Centro Feminista 8 de Março e a Marcha Mundial das Mulheres realizarão uma programação específica com o seminário, oficinas e ato público em parceria com a ActionAid e o Grupo Mulheres em Ação.

 

Pela manhã, o Seminário Cidades Seguras para as Mulheres começará às 8h na Biblioteca Municipal Ney Pontes Duarte reunindo representantes de Jucuri, Upanema, Tibau e dos bairros Lagoa do Mato, Nova Vida e Belo Horizonte para sistematizar as discussões que vêm acontecendo desde o ano passado sobre as demandas das mulheres, levantadas a partir do projeto Cidades Seguras para as Mulheres, coordenado pela ActionAid, para que a cidade seja um lugar mais seguro para todas.

O Seminário contará com a participação de Juliana Funari, assessora da ActionAid, que acompanha o projeto no Rio Grande do Norte. Adriana Vieira, coordenadora do projeto no estado explica que “a extensão e a intensidade da violência nós já conhecemos. O que nós temos que fazer é construir alternativas de prevenção da violência através de uma educação não sexista, da auto-organização das mulheres e de como rever os papeis sociais de homens e mulheres na sociedade. A violência acontece porque vivemos neste sistema patriarcal e machista”.

Às 15h, no bairro Nova Vida, Glisiany Pluvia junto ao Grupo Mulheres em Ação fará roda de conversa sobre o histórico da marcha da lanterna lilás na sede do grupo e adianta: “a marcha das lanternas lilás já é tradição no bairro desde 2005″. O Mapa da Violência 2015 mostrou que 55,3% dos crimes de violências sexista foram cometidos no ambiente doméstico e 33,2% dos homicidas eram parceiros ou ex-parceiros das vítimas. No RN, em 2003 foram registrados 32 homicídios de mulheres, enquanto que no ano de 2013 esse número chegou a 89 homicídios, um aumento de 178,1%.

Glisiany Plúvia continua: “Aqui na comunidade, só em agosto deste ano, duas mulheres foram assassinadas por dizerem não aos seus ex-parceiros. Por isso, pela luta, estaremos ainda mais fortalecidas nas ruas dizendo não ao machismo que nos acomete todos os dias, todas as noites”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s