Parceria E-Changer/COMUNDO, Marcha Mundial das Mulheres e Centro Feminista 8 de Março: o mundo em movimento

12417554_793321587434111_251860635314049263_n

O Brasil está sob forte intervenção da direita com a orquestração e concretização de um golpe institucional e midiático contra o programa escolhido nas eleições de 2014, configurando, desta forma, em um golpe na democracia do País.

Por esta razão, a Cooper-atora nacional de E-Changer/COMUNDO, Adriana Vieira, que contribui com a Marcha Mundial das Mulheres no Nordeste do Brasil, começa 2016 organizando e atuando em mobilizações em prol da democracia no país.

Também, como forma de reivindicar uma cidade segura para as mulheres, na perspectiva de construir um projeto de cidade baseado na justiça, igualdade, participação e radicalização da cidadania, a Marcha em parceria com o Centro Feminista 8 de Março e a ActionAid organizaram uma ação feminista em Tibau, cidade litorânea, com atividades de formação, batucada feminista e panfletagem contra os assédios e violência sexista que aumentam no período de veraneio, nos meses de janeiro e fevereiro.

Os meses de janeiro e fevereiro foram dedicados a reunir as mulheres, debater e organizar a programação do 8 de março de Mossoró e região.

A programação teve início no dia 7 com o lançamento do curta ‘Mulheres do Quintal ao Mar’, produzido pelo Centro Feminista, que mostra como, através da auto-organização, as mulheres diversificam a sua produção no campo e constroem alternativas agroecológicas, de economia solidária e de convivência com o semiárido, o que muda suas vidas e o mundo. Nesta mesma data, se realizou seminário ‘O Direito das Mulheres e a Reforma Previdenciária’, organizado pelas militantes feministas sindicalistas, momento em que se levantou questões importantes sobre a luta histórica das mulheres e os riscos de retrocesso nos direitos, especialmente, trabalhistas e previdenciários, com a concretização de um golpe no Brasil.

O dia 08 de Março foi intenso. Pela manhã, cerca de 300 mulheres do campo e da cidade se concentraram em uma praça de Mossoró, Praça do Pax, para marcharem pelas ruas dizendo “Nenhum direito a menos: mulheres na luta contra o retrocesso”. A ação deste ano, unificada com a Frente Brasil Popular, reafirmou o compromisso das mulheres na defesa pela democracia, pelo Fora Cunha, presidente da Câmara dos Deputados mais retrogrado dos últimos tempos, e por direitos sociais para as mulheres. Ainda no dia 08, as mulheres participaram do debate “Direitos, avanços e desafios para as mulheres do campo” realizado pelo Sindicato da Lavoura de Mossoró. Na noite do dia 08, a batucada feminista da Marcha Mundial das Mulheres fez uma participação especial no “Show Mulheres, Lutas e Memórias”, produzido por militantes da Marcha Mundial das Mulheres.

12717916_778269702272633_3997941130724680513_n

Os meses seguintes foram de muita resistência ao golpe à democracia brasileira e pressão pelas mudanças necessárias no país. Para as mulheres, é nítido que os que lideram os ataques aos direitos do povo são os mesmos que tem se empenhado contra a autonomia das mulheres. Por esta razão, a Marcha Mundial das Mulheres tem construído e participado ativamente das atividades da Frente Brasil Popular em defesa da democracia, acreditando que defender a democracia e aprofundar as transformações por igualdade é parte de um mesmo processo, reivindicar a democracia não é, portanto, lutar pela manutenção da ordem, mas defender a igualdade e a liberdade.

No mês de abril, a Batucada Feminista da Marcha Mundial das Mulheres realizou a intervenção cultural #BelasRecatadasEdoLar no Beco das/dos Artistas em resposta ao machismo da revista brasileira ‘Veja’, que faz parte da direita brasileira que orquestrou o golpe no Brasil, estampou a frase ‘bela, recatada e do lar’ como padrão de feminilidade a ser seguido, exaltando o papel da mulher como subserviente. O Beco organizado pela Batucada Feminista fez o debate sobre o machismo da mídia e a luta da mulher na sociedade e na política. E após o debate, a noite contou com roda de coco, batucada, intervenções poéticas, discotecagem com músicas de cantoras irreverentes, além de apresentações de cantoras locais.

13087704_805058976260372_4717300084120606644_n

A Cooper-atora nacional termina o período com a participação no encontro anual de cooper-atores e cooper-atoras de E-Changer COMUNDO entre os dias 2 e 7 de maio, em Ponta Negra, Natal/RN, para discutir as perspectivas das organizações e E-Changer/COMUNDO no Brasil.

Esta parceria comprova que, pelo bem do mundo, o mundo está e deve estar sempre em movimento!

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s